Filipe Homem Fonseca
Autor Português

Filipe Homem Fonseca

Filipe Homem Fonseca é argumentista, escritor, músico e realizador. É criador e argumentista da série Aqui Tão Longe (RTP), e co-autor das séries “Excursões Air Lino” (2018) e 1986 (série de televisão, 2018). Licenciado em Publicidade no IADE, frequentou o workshop de Brandon Cole (Lisboa), o Media Pilots (Sitges, Espanha), e o seminário de Robert McKee (Lisboa).

É co-autor de programas e séries televisivas de renome, tais como Herman Enciclopédia (1997), Herman 98 (1998), Major Alvega (1999), Não És Homem Não És Nada (1999), Conversa da Treta (1999), Herman SIC (2000), Sociedade Anónima (2001), Contra Informação (2001-2010), Paraíso Filmes (2002-2003), Manobras de Diversão (2004), O Inimigo Público (2005), Bocage (2006), Hora H (2007-2008), O Dia do Regicídio (2008), Café Central (2011), Estado de Graça (2011-2012), Anti-Crise (II e III) (2013), do programa Donos Disto Tudo. Escreveu, interpretou e realizou a série de humor Fogo Posto! (2008) e a magazine ubergeek Orelhas de Spock (2010). Mais recentemente escreveu e realizou a série Submersos (2013), exibida no Canal Q e realizou o programa de humor Breviário Biltre (2013).

revista amar - autor portuguies - v
Créditos: Direitos Reservados

 

É autor de Só por Acaso (2003), telefilme vencedor no Prix Europa 2004 em Berlim, e do documentário Curiua-Catu, para o qual teve de passar um mês na floresta amazónica em 2002. Escreveu a curta-metragem de animação Sem Respirar, a curta-metragem Esqueleto no Armário, incluída no filme O Dez, e escreveu e realizou as curta-metragens Azul a Cores (resultante da peça Azul a Cores da sua autoria) e Avaliação. É co-criador e co-realizador de Má Onda, série multi-plataformas (TV, web, mobile), primeira presença portuguesa no Festival Input (Joanesburgo, 2008). Escreveu, com Eduardo Madeira, a peça de teatro “Tiro e Queda” (2014) que deu origem a um filme com o mesmo título (2019). É ainda co-criador e co-intérprete do primeiro videopodcast português, O Horror iNominável. É co-autor da Conversa da Treta para teatro (A Treta Continua, A Verdadeira Treta e “Filho da Treta”), cinema (Filme da Treta), rádio, televisão e livros. É autor da peça Azul a Cores, Dentro de Mim Fora Daqui e de pequenas peças para Urgências e Urgências 2006. Foi coordenador artístico de Urgências 2007 e co-autor da peça A Festa.

Co-autor da rubrica de rádio da Antena 3 Outra Coisa e da rubrica de rádio Não é Mau (TSF). Autor do fotoon Salvo Erro para O Inimigo Público, escreveu também para as revistas Visão e Os Meus Livros.

Pertence à banda Lâmina (um disco editado, Lilith, em 2017) e também A Favola da Medusa (um disco editado em 2014, Dada Dandy). É co-fundador do projeto de comédia musical Cebola Mol, onde assume o pseudónimo Phil Stardust, com três discos editados: Samba Roulotte (2001), Android Polaroid (2003), e O Fim dos Cebola Mol (2009). É apresentador do evento Slam Lx.

Escreve Haikai e já editou 22 deles num livro intitulado Conta Gotas. Foram também editados três contos seus, um no livro O Fio à Meada e outro no livro E Outros Belos Contos de Natal, ambos da Escritório Editora e ainda outro no livro Antologia de Ficção Científica Fantasporto, editado em Portugal e no Brasil. Em 2013 lançou o seu primeiro romance, intitulado Se Não Podes Juntar-te a Eles, Vence-os, editado pela Divina Comédia. Em 2015, editou o seu segundo romance, Há Sempre Tempo Para Mais Nada, pela Quetzal. Editou também o seu segundo livro de poesia, E Enquanto Espero Que Me Arranjem O Esquentador Penso Em Como Será A Vida Depois Do Sol Explodir”, pela editora Do Lado Esquerdo. Em 2019, lançou o seu terceiro romance, A Imortal da Graça.

 

Obra Literária

“O Imortal da Graça” de Filipe Homem Fonseca

 

Sinopse

revista amar - A Imortal da Graça by Filipe Homem Fonseca
Créditos: Direitos Reservados

A idade é um posto e as mulheres do bairro lutam entre si pelo título de mais velha. Graça, jovem com o mesmo nome do bairro onde habita, é dama de companhia da Número Um, senhora centenária; só assim pode morar na Lisboa das rendas ridiculamente altas. Atores famosos de Hollywood aguardam o despejo ou a morte de mais um residente para poderem ocupar-lhe a casa. Gabriel ganhou o Euromilhões mas as obras de renovação do bairro formam um muro que o impede de sair e reclamar o prémio. Embeiçou-se por Graça e quer levá-la a jantar. Graça não quer sair; Gabriel não quer ficar. Do choque entre estas vontades nascerá a tragédia. A execução em câmara lenta prepara-se no palco feito de escombros. Uma cidade eternamente a arranjar-se para sair daqui, de si própria.

Informação: WOOK

Redes Sociais - Comentários

revista amar – autor portuguies – v

revista amar - autor portuguies - v

revista amar – autor portuguies – v

Botão Voltar ao Topo